quarta-feira, 6 de setembro de 2017

FLORES BRANCAS: O LÍRICO NO TRÁGICO!



Meu amigo virtual Antonio Torres Román nasceu no Chile, foi criado em Buenos Aires e atualmente mora nos Estados Unidos. Sua idade pode ser calculada pelo tempo que permanece casado. São 58 anos com o mesmo amor. A relação dos povos ameríndios com  a sociedade envolvente sempre esteve entre seus temas preferidos, sobretudo na sua prosa de ficção.

O poemário "flores brancas", porém,  foi escrito em Buenos Aires no ano 1978 e, por isto mesmo,  seu tema é o lírico dentro do trágico. Triste época, segundo ele. “ Cuja única recordação fere as mais profundas fibras do coração; mas dentro daquela turbulência na qual vivia a nação Argentina, não foi motivo de Impedimento para que a fonte da poesia, deixe de surgir através dessa escuridão assustadora, como uma flor branca, pura, cheia de amor”. 
FLORES BRANCAS: O LÍRICO NO TRÁGICO!

segunda-feira, 10 de julho de 2017

DJUENA _ A ONÇA QUE PULA NO RIO




Djuena por Djuena: 

" Sou cantora do povo Tikuna, artista da Amazônia, da região do Alto Solimões. Filha de Nutchametükü e Tochimaüna. Nasci em Umariaçu, onde o rio “banzeira as fronteiras” do Brasil, Peru e Colômbia. Meu nome significa “a onça que pula no rio”, canto a cultura do meu povo mantendo viva a nossa história.
Dia 23 de agosto, mês em que se comemora internacionalmente a luta dos povos indígenas, vamos celebrar o lançamento do nosso CD, uma conquista de todos que acreditam no poder dos povos da floresta, na força dos encantados, no grande espírito que protege o mundo .
Com quase dez anos de cantoria, tenho construído uma carreira pautada no compromisso de divulgar a causa dos povos indígenas. Agora estou finalizando o meu primeiro disco que será lançado no palco do Teatro Amazonas. Terá a participação de músicos indígenas de diversas etnias da Amazônia, entre outros artistas ligados à causa indígena, como a cantora e pesquisadora Marlui Miranda.
Queremos cantar o canto dos ancestrais e contamos com seu apoio meu parente!
Contribua com a nossa campanha de financiamento coletivo. Acesse o site e saiba como participar!
Venham fazer parte deste ritual de celebração! 

Moëntchi Patchaüenegü.
Obrigada meus amigos.

quarta-feira, 17 de maio de 2017

JUAN RULFO E SEU REALISMO MÁGICO _ 100 ANOS!









Sayula, Tuxcacuesco e San Gabriel são os lugares que inspiraram o ambiente sócio-literário da obra do mexicano Juan Rulfo. São municípios da região sul de Jalisco, no México.
É neste espaço sócio-cultural que está sendo comemorado o centenário de nascimento deste romancista e contista mexicano que revolucionou esteticamente a literatura do século XX. 
Ele foi o precursor inaugural do realismo mágico latino-americano, estilo que inspirou Gabriel García Márquez, Jorge Luis Borges, Manuel Puig e Júlio Cortázar.
El llano em llamas (contos) , de 1953, e Pedro Páramo ( romance) , de 1955, foram as suas  duas obras suficientes para reinventar a literatura do seu tempo.
A literatura como arte e como artesanato.

Lamento não poder me fazer presente. Mas agradeço sinceramente o convite.

José Ribamar Mitoso de Souza